Descrição dos dados da pesquisa geoespacial: a experiência da Embrapa

Daniela Maciel Pinto, Vera Viana dos Santos Brandão, Debora Pignatari Drucker, Márcia Helena Galina Dompieri, Francisca Rasche, Wilson Anderson Holler, Giovana Maranhão Bettiol, Davi Oliveira Custódio, Daniel de Castro Victoria, Luiza de Marillac Pompeu B. Gonçalves

Resumo


Sob as premissas do acesso aberto, o atual contexto de produção da ciência vem expressando valor ao compartilhamento e abertura dos dados de pesquisa. No Brasil, o Decreto Lei n. 6.666/08, que instituiu a Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais (Inde), estabelece-se como um exemplo bem sucedido de iniciativa para a abertura de dados espaciais, tendo influenciado a Embrapa a promover a abertura de seus dados espaciais gerados no âmbito de suas pesquisas. Para a disponibilização do dado de pesquisa, é preciso considerar as questões associadas à representação do dado, ou precisamente, a descrição dos metadados como elemento crucial para que o dado possa disponibilizado. Diante disso, o objetivo deste trabalho é apresentar a experiência da Embrapa em estruturar o processo da organização e representação dos dados espaciais, contextualizando-os sob as considerações da Ciência da Informação e Geociências.


Palavras-chave


Representação da informação; Catalogação de dados geoespaciais; Dados de pesquisa; Metadados geoespaciais; Formato ISO 19115; Perfil MGB.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.29397/reciis.v11i0.1418

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil