A promoção de saúde como oportunidade para a emancipação

Fernando Lefevre, Ana Maria Cavalcanti Lefevre

Resumo


Discute-se no presente trabalho as possibilidades oferecidas pela Promoção de Saúde, revista como Negação da Negação e a sua identidade, por contraste com o modelo de entendimento atualmente hegemônico da Saúde/Doença, de natureza circular e reprodutiva. A partir de um componente humano historicamente constante, caracterizado pela dialética “estar mal e por isso buscar estar bem”, a Promoção de Saúde como Negação da Negação é também analisada como oportunidade de emancipação, por contraste com o modelo circular, entendido como oportunidade de negócios. Destacam-se finalmente, as condições e obstáculos a serem superados para a efetivação da mudança de perspectiva no entendimento e na prática da Saúde/Doença em direção à Promoção de Saúde como Negação da Negação.

Palavras-chave


Promoção de saúde, saúde-doença, emancipação, ruptura de paradigma, modelo bio-médico

Texto completo:

PDF PDF EN (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.3395/reciis.v1i2.907

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil