O periódico científico, um papel para a mediação de informação entre pesquisadores: qual seu futuro no ambiente digital?

Béatrice Bégault

Resumo


O surgimento dos periódicos no século XVII ocorreu após um longo período de troca informal de cartas entre pesquisadores (cartas de Père Mersenne, 1617-1637). Sua função era de reunir estudiosos em torno de pesquisas em comum e, ainda, controlar toda atividade científica. Os periódicos tanto já possuíam a perícia quanto assumiam o papel de arbitragem. Com a função de conferir maior visibilidade à pesquisa através da divulgação científica, os periódicos se tornaram uma prática da ciência (PRICE, 1961), e o artigo científico tornou-se a principal forma de comunicação no meio acadêmico. Na década de 1990, todo o sistema de divulgação científica foi afetado pelo uso da Internet em diferentes níveis, de acordo com a disciplina em questão. A publicação eletrônica parece ter encontrado seu público, especialmente na área da ciência, tecnologia e medicina (CTM), e aparentemente modificou as práticas de leitura e pesquisa. Essas novas formas de utilização afetam as condições e os desafios enfrentados pela divulgação de resultados? Para responder esta questão, realizamos um estudo com um grupo de pesquisadores de uma escola de engenharia em artes químicas e tecnológicas (ENSIACET).

Palavras-chave


periódico científico; publicação eletrônica; práticas informacionais; ciência da engenharia; pesquisadores



DOI: http://dx.doi.org/10.3395/reciis.v3i3.796

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil