Categorias analíticas para a pesquisa em comunicação e saúde. Contribuições a partir da análise do discurso Milca Cuberli

Milca Cuberli, María Valéria Albardonedo

Resumo


Na atualidade, a multiplicidade de interseções entre a comunicação e a saúde tem dado lugar à constituição de um campo de estudos e interesses interdisciplinares em constante desenvolvimento e expansão. A partir do empirismo, o horizonte de temas e problemáticas alonga-se progressivamente ao advertir os determinantes simbólicos que atravessam os processos de saúde – doença – atendimento. Estes determinantes podem ser compreendidos como sinais culturais, sistema de hábitos, costumes, crenças e mediações que surgem da identificação de indivíduos e comunidades com um grau de saúde, seu tratamento social e manifestação. A dimensão simbólica lembra-nos da centralidade do sujeito no processo citado; um sujeito social que define e redefine constantemente padecimentos, estados de ânimo e estados saudáveis, no marco de um sistema no qual se impõe mais do que se propõe. Nesta
dinâmica, onde tensões, negociações e transposições definem a complexidade do processo e evocam a sua dimensão simbólica, emerge a relação comunicação – saúde. Este trabalho pretende oferecer uma contribuição para compreender o campo citado através da análise do discurso, como metodologia e técnica de abordagem.


Palavras-chave: Saúde; Comunicação; Sentido; Análise do discurso; Metodologia.


Palavras-chave


Saúde; Comunicação; Sentido; Análise do discurso; Metodologia

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.3395/reciis.v6i4.741

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil