Determinantes sociais da saúde em pauta: uma análise da cobertura jornalística da Conferência Mundial sobre Determinantes Sociais da Saúde

Isabel Levy Sobreira

Resumo


A partir da análise da cobertura jornalística da Conferência Mundial sobre Determinantes Sociais da Saúde (Rio de Janeiro, 2011), o trabalho investiga a produção e circulação de sentidos sobre determinantes sociais da saúde na mídia hegemônica e busca contribuir para o desenho do “mapa do mercado simbólico sobre determinantes sociais da saúde”, de acordo com a proposta de Araújo (2006). A amostra inclui 288 inserções do evento na mídia brasileira e estrangeira, veiculadas no período de 05 de outubro a 05 de novembro de 2011. A análise aponta que, ainda que as relações entre condições de saúde e desigualdades sociais tenham sido abordadas na perspectiva dos determinantes sociais da saúde, o que não é recorrente na mídia hegemônica, as notícias reproduziram o modelo de comunicação que prioriza determinadas vozes autorizadas em detrimento da polifonia discursiva (ARAÚJO; CARDOSO, 2007). Esta tendência é observada pela legitimidade conferida a cinco instituições – OMS, Ministério da Saúde, Fiocruz, Anvisa e IBGE – citadas nos títulos de 68% das matérias veiculadas pelos principais portais de notícias do País. O monopólio – ou oligopólio – discursivo nestes veículos é potencializado pela total ausência da participação de representantes de movimentos sociais – o que aconteceu exclusivamente em blogs.

 


Palavras-chave


Determinantes sociais da saúde; Comunicação e saúde; Jornalismo online; Blogs e saúde; Saúde na internet

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.3395/reciis.v6i4.713

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil