Análise do processo de implementação do Programa Telessaúde Brasil Redes em Pernambuco

Karolina de Cássia Lima da Silva, José Luiz do Amaral Correa de Araújo Júnior, Tereza Maciel Lyra, Magdala Novaes de Araújo

Resumo


A telessaúde vem ampliando seu campo de ação no Sistema Único de Saúde (SUS), com foco na Atenção Primária à Saúde (APS). Pernambuco desenvolve a telessaúde com financiamento do Ministério da Saúde e incentivos obtidos junto a agências de fomento à pesquisa, e tem ampliado suas ações através do Programa Telessaúde Brasil Redes (PTBR-Redes). Objetivou-se analisar a implementação deste programa em Pernambuco entre 2007 e 2011. O estudo foi qualitativo, e foi utilizado o método de triangulação de fonte de dados para validação da pesquisa. A institucionalização e o desenvolvimento do PTBR-Redes em Pernambuco ressalta a experiência pregressa da Universidade Federal de Pernambuco em telessaúde e a proposta para sua formulação junto a outras universidades brasileiras. A falta de articulação política no estado, a alta rotatividade de profissionais de saúde, e a dificuldade de conexão à internet são problemas que dificultam o funcionamento do PTBR-Redes. Recomenda-se que sejam realizadas avaliações aprofundadas desse programa, pois são imprescindíveis para a sua sustentabilidade.

 


Palavras-chave


Políticas públicas de saúde; Formulação de políticas; Telemedicina; Informática médica; Atenção Primária à Saúde.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.3395/reciis.v8i3.680

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil