A construção do sentido nos tratamentos religiosos

Miriam Rabelo

Resumo


O presente artigo endereça a produção de sentido nos contextos de tratamento religioso. A partir de exemplos etnográficos advindos de pesquisa junto a grupos pentecostais e de candomblé, pretende colocar em pauta três questões cruciais para o entendimento dos processos de comunicação desenrolados nos tratamentos religiosos. A primeira questão diz respeito ao conceito de compreensão: o que queremos dizer quando afirmamos que as práticas terapêuticas promovidas pelo grupo religioso mudam a maneira como os sofredores compreendem seu problema? A segunda explora o entrelaçamento entre sensibilidade e sentido na construção e manutenção da identidade de pessoa sã: que relação há entre as experiências sensíveis vividas e cultivadas em contextos terapêuticos, como rituais de cura, e a construção de novos significados para a aflição? A terceira questão aborda o papel dos objetos na construção dos acordos intersubjetivos que definem e garantem a transformação do sentido: como entender a presença e participação de um conjunto às vezes bastante variado de objetos nos cenários e interações (rituais, encontros) relativas ao tratamento?


Palavras-chave


tratamento religioso; construção do sentido; corporeidade; sensibilidade

Texto completo:

PDF PDF EN (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.3395/reciis.v4i3.658

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil