O bibliotecário como gestor do conhecimento: o caso dos repositórios

Maria João Amante

Resumo


As funções mais importantes da universidade são a formação, a investigação e a transferência de conhecimento. Nela, a informa- ção é utilizada não só no âmbito dessas funções, mas também no planeamento estratégico e na gestão. A gestão do conhecimento nas universidades realiza-se com os seguintes objetivos: melhorar os processos de criação de conhecimento por parte dos inves - tigadores, de transmissão de conhecimento por parte dos professores, de aprendizagem por parte dos estudantes e de utilização do conhecimento nas atividades de gestão que apoiam os processos anteriores. As bibliotecas universitárias são confrontadas com três mudanças importantes no mundo da comunicação académica: a primeira é o aumento das publicações periódicas disponíveis, em texto integral, na internet, o que aumentou as possibilidades de acesso à informação resultante de atividades de investigação? a segunda decorre do desenvolvimento da internet que permite e promove a democratização do conhecimento? a terceira corresponde ao desenvolvimento do movimento de acesso livre ao conhecimento. Neste artigo, apresentamos o desenvolvimento de repositórios como uma oportunidade para a alteração do posicionamento profissional dos bibliotecários nas instituições de ensino superior, tornando esse posicionamento estratégico.

 


Palavras-chave


Acesso à informação; Acesso aberto; Repositórios institucionais; Inovação organizacional; Profissionais de informação; Bibliotecários; Posicionamento profissional; Sistemas de informação; Fortalecimento institucional; Gestão do conhecimento

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.3395/reciis.v8i2.636

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil