O Acesso Aberto ao conhecimento científico: o papel da universidade brasileira

Sandra Lucia Rebel Gomes

Resumo


Trata das barreiras de acesso ao conhecimento científico, ressaltando as contradições provocadas pelo modelo de negócios utilizado na comercialização da revista científica. Foca no sistema de arbitragem ou de revisão por pares que envolve o editor científico e os revisores na atividade de avaliação de artigos. Mediante a análise da cadeia de produção do conhecimento científico, por meio da discriminação de suas fases, observa os problemas inerentes à apropriação privada dos resultados desta produção, com foco em questões relacionadas à ética na pesquisa e a direitos autorais. Examina as motivações que levaram ao surgimento do movimento pelo acesso aberto e livre à informação científica e as suas recomendações e ações. Estas, aglutinadas nas viasDourada (periódicos em acesso aberto) e Verde (repositórios institucionais), oferecem elementos consistentes para a proposição de uma política pública de acesso aberto ainda inexistente no Brasil. O artigo atribui à universidade um papel destacado frente a tal política.

 


Palavras-chave


Políticas de Acesso Aberto; Universidades; Acesso Aberto; Conhecimento científico; Revista Científica em Acesso Aberto (Via Dourada); Repositório Institucional (Via Verde); Disseminação da Informação; Acesso à Informação

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.3395/reciis.v8i2.618

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil