O que os pesquisadores pensam do sistema de pesquisa em saúde no Brasil: um estudo piloto

José Carvalho de Noronha, Telma Ruth Silva, Fernando Szklo, Rita Barradas Barata

Resumo


Este artigo apresenta a percepção de pesquisadores, formuladores de política científica e usuários de resultados de pesquisa sobre o funcionamento do sistema de pesquisa em saúde no Brasil. Foi realizado inquérito utilizando amostra probabilística de pesquisadores e intencional de formuladores da política científica e usuários de conhecimentos científicos. Apenas 17% dos entrevistados consideram bom o funcionamento do sistema de pesquisa em saúde no país apontando como componentes mais relevantes: a visão, agenda de prioridades e garantia dos recursos financeiros para a pesquisa. Os componentes menos valorizados foram: avaliação do próprio sistema, incorporação dos resultados às políticas públicas e difusão dos resultados para a opinião pública. As principais metas do sistema devem ser: melhoria da saúde da população, avanço do conhecimento e promoção da equidade. Os entrevistados aportariam maior proporção de recursos nas modalidades de indução para a pesquisa básica, epidemiológica e clínica. Eles valorizam os problemas de saúde atuais, os persistentes e a previsão de problemas futuros, o atendimento a grupos vulneráveis e a estratégias de prevenção e cura das doenças como critérios de definição de prioridades. Todas as opiniões sofreram alguma modificação segundo os grupos etários, a posição do entrevistado(pesquisador, gestor, usuário) e a área de atuação.

Informações sobre o artigo

Recebido em: 08/06/2011      Aceito em: 23/03/2012

Fonte de financiamento: OMS, DECIT/MS e CNPq no desenvolvimento do estudo piloto.

 


Palavras-chave


sistema de pesquisa em saúde; percepção dos pesquisadores; pesquisa em saúde; política científica; componentes do sistema de pesquisa em saúde

Texto completo:

PDF PDF EN (English)


DOI: https://doi.org/10.3395/reciis.v6i1.597

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil