Mídia e Saúde: os editoriais sobre saúde do periódico pernambucano Jornal do Commercio

Silvia Bezerra Santos

Resumo


Este trabalho integra as atividades do Observatório Saúde na Mídia (Laboratório de Pesquisa em Comunicação e Saúde/ICICT/ Fundação Oswaldo Cruz). Em Pernambuco (CPqAM/Fiocruz), o projeto monitora os jornais Jornal do Commercio (JC) e Folha de Pernambuco, jornais de linhas e políticas editoriais distintas. De agosto a dezembro de 2010 os dois jornais apresentaram 28 editoriais sobre saúde, sendo 7 do JC e 21 da Folha de Pernambuco. Neste artigo, nos deteremos na análise dos sete editoriais publicados no Jornal do Commercio, a partir do referencial teórico-metodológico da Semiologia dos Discursos Sociais, que integra a perspectiva da produção social dos sentidos e envolve noções de polifonia, contexto, concorrência discursiva, poder simbólico e lugar de interlocução. Tais concepções são fundamentais para análise e compreensão do editorial, permitindo observar as diversas vozes que emergem sobre os temas da saúde e do Sistema Único de Saúde. Pertencente à categoria de jornalismo opinativo, o editorial é um dos gêneros primordiais do jornalismo impresso, o de maior responsabilidade discursiva da empresa. Ele expressa a opinião da empresa jornalística diante dos fatos de maior repercussão e é um texto predominantemente argumentativo, voltado à persuasão do leitor sobre o ponto de vista defendido pelo jornal.

Palavras-chave


Comunicação e Saúde; Saúde e Mídia; Observatório de mídia; Laces; CPqAM

Texto completo:

PDF

Referências


ARÚJO, I. S. de. A reconversão do olhar. São Leopoldo: Unisinos, 2000.

_________. Mercado simbólico: um modelo de comunicação para políticas públicas [Versão

eletrônica], Interface: Comunicação, Saúde, Educação. Botucatu,v. 8, n.14, p.165-178.

Disponível em: Acesso em 10 junho de 2012.

_________. Contextos, mediações e produção de sentidos: uma abordagem conceitual e

metodológica em comunicação e saúde. Reciis – Revista Eletrônica de Comunicação,

Informação & Inovação em saúde. Rio de Janeiro, v 3, n.3, p. 42-50.Disponível em

Acesso em 18 junho

de 2012.

BELTRÃO, L. Jornalismo opinativo. Porto Alegre: Editora Sulina, 1980

CARDOSO, J. (2001). Comunicação, saúde e discurso preventivo: reflexões a partir de uma

leitura das campanhas nacionais de AIDS veiculadas pela TV (1987-1999).2001. Dissertação

mestrado. Escola de Comunicação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro,

Controle dos antibióticos. Jornal do Commercio, Recife, 7 nov.2010. Opinião, p. 30

O fim da desnutrição. Jornal do Commercio, Recife, 14 set.2010. Opinião, p. 10

A invasão e o perigo das motos. Jornal do Commercio, Recife, 11 dez.2010. Opinião, p. 22

MELO, J. M. de. A opinião no jornalismo brasileiro. (2. ed.). Petrópolis: Vozes, 1994.

O mosquito está ganhando. Jornal do Commercio, Recife, 21 nov.2010. Opinião, p. 22

O perigo da superbactéria. Jornal do Commercio, Recife, 3 nov.2010. Opinião, p. 08

PINTO, M. J. Comunicação e Discurso: Introdução à Análise de Discurso. São Paulo: Hacker

Editores, 1999.

Reconstrução penosa. Jornal do Commercio. Recife.28 dez.2010. Opinião, p. 14

SILVA, C. L. (2009). A carta ao leitor de Veja: um estudo histórico sobre editoriais [Versão

eletrônica], Intercom – Revista Brasileira de Ciências da Comunicação,São Paulo, v. 32, n.1,

-107. Disponível em Acesso em 18 junho de 2012.

Vidas transplantadas. Jornal do Commercio, Recife, 11 ago.2010. Opinião, p. 10.




DOI: https://doi.org/10.3395/reciis.v6i4.592

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil