Informação e comunicação em redes de prática como educação permanente: o caso da estação escola GHC do Observatório de Tecnologias de Informação e Comunicação em Sistemas e Serviços de Saúde

Rafael Dall Alba, Alcindo Antônio Ferla, Lisiane Bôer Possa

Resumo


A complexidade das demandas da área da saúde requer cada vez mais plasticidade no modo de gerir, com abordagens multifacetadas e transdisciplinares. A criação de espaços que promovam o desenvolvimento e analise de informação em saúde é estratégia de inovação, principalmente aqueles que promovem a sistematização do conhecimento no cotidiano. A política nacional na área de informação em saúde viabilizou o surgimento do projeto Observatório de Tecnologias de Informação e Comunicação em Sistemas e Serviços de Saúde (OTICS). O apoio às novas formas de gestão em saúde, através do uso da informação para o fortalecimento de práticas em saúde é o foco do OTICS, onde foi criada a Estação Escola Grupo Hospitalar Conceição (EE-GHC). Neste artigo fez-se uma análise descritiva da experiência realizada na parceria entre o OTICS e a Escola GHC, utilizando-se inicialmente uma abordagem conceitual relativa aos desafios da atuação em cenários especializados e de grande complexidade e das potencialidades à inovação do uso da informação e suas tecnologias no cotidiano do trabalho e da gestão em saúde. Duas experiências foram analisadas e colocam em questão a potencialidade de uso da informação no desenvolvimento de tecnologias de vigilância sanitária mais voltadas à ideia da integralidade na saúde: a criação de um programa de educação e promoção em saúde relacionado com eventos toxicológicos (PEPSET) em crianças e outra na construção de sistema de monitoramento e rastreamento de próteses ortopédicas. Quanto ao PEPSET foi implementada uma ação multifocal capacitando agentes comunitários de saúde e demais profissionais da saúde. Como resultado, a ANVISA aprovou a metodologia sendo viável para disseminação da experiência em outras localidades e incentivou o mecanismo de avaliação dessas ações que ainda estão em desenvolvimento. A EE-GHC desde a sua implementação conseguiu não somente potencializar o uso da informação para a qualificação dos serviços hospitalares, mas também produziu espaços de desenvolvimento e analise de projetos contribuindo para a obtenção de dados robustos destinados ao fortalecimento da gestão e da atuação em vigilância sanitária, em rede interinstitucional e voltada à qualidade da atenção aos indivíduos e coletividades. A integralidade, nesse caso, se fortalece com a articulação interinstitucional, com a aproximação de estruturas e práticas da vigilância sanitária e da assistência, na produção de conhecimentos úteis ao cotidiano do trabalho e na prospecção em vigilância sanitária e, sobretudo, no fortalecimento da educação permanente em saúde.

Palavras-chave: Ambientes híbridos, Informação em Saúde, Redes de Conhecimento, Observatório de Saúde.


Palavras-chave


Ambientes híbridos; Informação em Saúde; Redes de Conhecimento; Observatório de Saúde;

Texto completo:

PDF PDF EN (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.3395/reciis.v6i2.516

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil