Estatísticas de mortalidade e seus usos

Ruy Laurenti, Maria Helena Prado de Mello Jorge, Sabina Léa Davidson Gotlieb

Resumo


O trabalho aborda um apanhado histórico e os diferentes usos das estatísticas de mortalidade, as quais se iniciaram, de igual maneira como se conhece hoje, com uma publicação de John Graunt, em 1662. É também comentada a relevância da atuação de William Farr, na produção das estatísticas de mortalidade, em torno de 1838. Apresentam-se, também, comentários a respeito da utilização dos dados de morbidade em comparação aos de mortalidade. São discutidos, apreciados e recomendados diferentes tipos de seus usos. O Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) do Ministério da Saúde, implantado há pouco mais de 30 anos, vem se aperfeiçoando dos pontos de vista quantitativo e qualitativo, de modo a permitir os diferentes usos das estatísticas, não somente na gestão do SUS, mas, também, para outros usuários.

Informações do artigo

Recebido: 30.01.2013

Aceito: 24.06.2013


Palavras-chave


Mortalidade; Estatísticas de mortalidade; Indicadores de Saúde; Informação em Saúde

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.3395/reciis.v7i2.500

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil