A família no apoio matricial em saúde mental: concepções e práticas na produção científica nacional

Maria Lidiany Tributino de Sousa

Resumo


As produções científicas que abordam a relação família e saúde ganharam novas dimensões com o deslocamento das estratégias de cuidado do indivíduo para a família potencializado pelo Programa Saúde da Família. Objetivou-se nesta pesquisa analisar concepções de família e práticas de atenção nas produções científicas sobre o Apoio Matricial em Saúde Mental na Atenção Primária à Saúde disponibilizadas na base de dados da Biblioteca Virtual em Saúde, no período de 1998 a 2010. Para tanto, realizou-se uma revisão integrativa utilizando como estratégia de busca a linguagem natural. Os dados foram analisados a partir de uma adaptação da técnica de análise de conteúdo que possibilitou como núcleos de sentidos as categorias: Família como território de moradia, Família como foco de orientação da assistência do Apoio Matricial, Família como corresponsável pelo cuidado em saúde e Família como possuidora de singularidades. Os estudos revelaram uma pouca recorrência ao termo ‘família’ e a presença ainda forte da ideia de família como unidade domiciliar e lócus de intervenção dos profissionais de saúde. Discute-se a mudança no modo de pensar e trabalhar com famílias a partir de um paradigma que considere o indivíduo e sua família como sujeito participativo

Palavras-chave


Apoio Matricial; Saúde Mental; Família; Atenção Primária; Promoção da Saúde

Texto completo:

PDF PDF EN (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.3395/reciis.v6i3.481

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil