Informação sobre intoxicações e envenenamentos para a gestão do SUS: um panorama do Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas – SINITOX

Rosany Bochner

Resumo


O trabalho apresenta um breve relato sobre a história do Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas (SINITOX) e como se deu o processo de construção de sua base de dados, características e limitações das informações disponíveis para o período de 1985 a 2010, bem como propostas de melhoria para a disponibilização dos dados desse sistema. O estudo foi realizado com base em análise documental, bibliográfica e descritiva dos dados disponíveis no SINITOX. Apesar de algumas iniciativas realizadas ainda na década de 90, o SINITOX ainda não dispõe de um sistema informatizado para coletar os dados registrados pelos Centros de Informação e Assistência Toxicológica (CIATs). A base de dados do SINITOX apresenta, para o período de 1985 a 2010, 1.692.098 casos e 9.753 óbitos registrados pelos CIATs, que foram enviados espontaneamente ao sistema. Pelo fato dessa base ser composta de tabelas que apresentam duas variáveis correlacionadas e não registros individuais, as análises são limitadas e alguns cruzamentos são impossíveis de serem realizados. Para melhorar o acesso aos dados, sugere-se a construção e a disponibilização na Internet de bases de dados e não de tabelas, tanto para casos quanto para óbitos, de 1985 em diante, permitindo maior liberdade de consultas ao usuário.

Informações do artigo

 Recebido: 13.03.2013

Aceito: 31.05.2013



Palavras-chave


Informação; Sistemas de informação; Centros de informação; Acesso à informação; Toxicologia.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.3395/reciis.v7i2.472

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil