Ótica das mulheres sobre o preservativo masculino no espaço prisional em Juazeiro-BA

Mônica Cecília Pimentel de Melo, Mariana Silva Mendes de Oliveira, Ralessandra Moreira da Silva Silva

Resumo


As mulheres vêm ocupando cada vez mais os estabelecimentos penais, é fato que a atenção à saúde feminina nesta situação merece destaque, sendo esta população mais suscetível a risco para doenças sexualmente transmissíveis (DST). Objetivou-se compreender a percepção das mulheres encarceradas sobre o uso do preservativo por seus companheiros, durante a visita íntima, na Penitenciária Feminina, do Conjunto Penal de Juazeiro-BA. Trata-se de uma pesquisa exploratória e descritiva, com abordagem qualitativa. Utilizou-se entrevista semiestruturada, as quais analisadas de acordo com a análise de conteúdo de Bardin. O preservativo masculino é visto como um método preventivo temporário e a passividade feminina está intimamente relacionada com a vulnerabilidade às DST/aids

Palavras-chave


mulheres; DST; aids; preservativo

Texto completo:

PDF PDF EN (English)


DOI: https://doi.org/10.3395/reciis.v6i3.468

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil