As novas configurações do Acesso Aberto: desafios e propostas

Simone da Rocha Weitzel

Resumo


Ao completar dez anos de existência, o Movimento Acesso Aberto sofre um dos seus maiores reveses com a adoção das recomendações, feitas pelo governo britânico, do chamado Relatório Finch como modelo ideal para o acesso aberto. Esse modelo prioriza o acesso aberto dourado híbrido como a melhor estratégia para o acesso imediato à produção científica garantido pelos autores ou instituições por meio de pagamento de taxas de processamento dos artigos aos editores comerciais que publicam os periódicos certificados. De acordo com Harnad1 , as recomendações do Relatório Finch afetam o acesso aberto verde de uma forma perversa, uma vez que a principal estratégia do acesso aberto estaria restrita a longos períodos de embargo, afetando o acesso ime ­ diato à produção depositada em repositórios. Para compreender o alcance e as implicações desse novo contexto, o presente artigo tem por objetivo apresentar as novas configurações do acesso aberto a partir dos principais elementos do Relatório Finch que afetam diretamente o acesso aberto, identificando os seus principais desafios. O estudo foi elaborado com base na pesquisa documental envolvendo os textos originais do Relatório Finch, entrevistas com Steven Harnad e textos de sua autoria.

 


Palavras-chave


Acesso aberto; Relatório Finch; Políticas mandatórias

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.3395/reciis.v8i2.447

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil