Diálogos em isolamento: observação das experiências de mulheres com deficiência no Instagram durante a pandemia

Fatine Conceição Oliveira, Camila Maciel Campolina Alves Mantovani

Resumo


Em 2020, o mundo teve como principal desafio adaptar-se diante de uma mudança estrutural nas relações cotidianas, incluindo novos hábitos com o uso de máscaras, protocolos de segurança sanitária e o isolamento social como medidas de enfrentamento à pandemia da Covid-19. Partindo do entendimento de que situações de crise, em escala global, podem influir no agravamento de desigualdades sociais, políticas e econômicas dos sujeitos, vemos que, no Brasil, a falta de informações confiáveis sobre o coronavírus e a ausência de políticas públicas que visem garantir o acesso da população à saúde contribuem fortemente para aumentar o risco de contaminação e, consequentemente, o número de mortes pela Covid-19. Diante desse contexto, nós nos propusemos a acompanhar a participação do Coletivo Feminista Helen Keller na campanha #CompartilheInformação #CompartilheSaúde realizada no Instagram pela ONG Artigo 19, no intuito observar suas redes de apoio e diálogos realizados em encontros virtuais por meio de lives, webinários com temas relacionados a saúde, autocuidado e violência contra as mulheres com deficiência. Nesse exercício, foi possível perceber como as dinâmicas de mobilidade e imobilidade, que se alternam em ambientes reais e digitais, conformaram-se para criar novos espaços de diálogos e interações nesses contextos.


Palavras-chave


comunicação, direitos humanos, pessoas com deficiência, mobilidade, saúde

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.29397/reciis.v15i3.2338

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil