Movimento Body Positive no Instagram: reflexões sobre a estetização da saúde na sociedade neoliberal

Thais Nascimento Conde, Cristiane Marques Seixas

Resumo


Com o avanço das tecnologias de informação, as redes sociais estão inseridas diretamente no cotidiano dos indivíduos e refletem o modo como grupos e indivíduos constroem suas relações sociais, afetivas e laborais. Considerando que a percepção sobre os corpos é influenciada pelos canais de comunicação, este trabalho procura discutir o crescimento do movimento Body Positive (BoPo) em perfis do Instagram, tendo em vista a estetização da saúde e o efeito de influência e controle que são exercidos sobre a relação dos indivíduos com seus corpos. Para tanto, toma-se como referência a análise dos mecanismos neoliberais de controle e modulação de subjetividades marcados pela exigência de desempenho máximo e pela permanente concorrência consigo mesmo e com os outros. Procura-se apresentar uma reflexão crítica sobre a capacidade de captura dos mecanismos de controle em redes sociais que, em associação ao mercado capitalista, produzem novas roupagens para antigos dispositivos de poder.


Palavras-chave


Body Positive; Estetização da saúde; Redes sociais; Instagram; Neoliberalismo.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.29397/reciis.v15i1.2067

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil