Da ‘volta à natureza’ pelo ‘milagre das Olimpíadas’: narrativas de salvação do Rio de Janeiro no documentário para televisão Naturopolis

Ana Teresa Gotardo

Resumo


Este artigo busca compreender a produção de signifiados sobre sustentabilidade no contexto de produção da cidade olímpica. Para tanto, promove uma análise crítica do documentário Naturopolis, relacionando-o com alguns dos documentos ofiiais disponibilizados tanto pelo Comitê Olímpico Internacional quanto pelo Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos. Busca-se uma leitura polivalente, não dominante, considerando o contexto mais amplo de produção da cidade-mercadoria pela cidade-empresa, por meio de técnicas de city branding. O artigo se concentra na linha narrativa da salvação da cidade em relação à sustentabilidade, por meio dos megaeventos ou, nos termos do documentário, de uma volta à natureza, evocando mudanças necessárias para a construção de um novo país, a partir de uma transformação que pode ser trazida por políticos, pelo milagre das Olimpíadas e pela população em geral.


Palavras-chave


Cidade olímpica; Produção de signifiados; Sustentabilidade; City branding; Documentário para televisão; Comitê Olímpico Internacional; Modificações urbanas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.29397/reciis.v14i2.2060

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil