A mineração de urânio em questão: análise da comunicação pública das Indústrias Nucleares do Brasil (INB) em Caetité, Bahia

Bruno Lucas Saliba de Paula

Resumo


O objetivo deste artigo é discutir, através de análise de conteúdo, as estratégias de comunicação pública adotadas pela INB (Indústrias Nucleares do Brasil) através do “Espaço INB”, um centro de informações localizado na cidade baiana de Caetité, onde a empresa realizada a mineração e o beneficiamento de urânio. Desde que foram iniciadas, essas atividades levantaram inúmeras suspeitas de danos ambientais e problemas de saúde pública. Diante disso, buscamos compreender como a INB se posiciona diante dessas suspeitas e se relaciona com as populações atingidas por suas atividades. De acordo com nosso argumento, ao adotar uma postura que denominamos tecnoentusiasta e tecnocrática, a empresa dificulta um debate público aberto e descentralizado sobre as controvérsias em torno da mineração de urânio.


Palavras-chave


Ciência, tecnologia e sociedade; Confltos socioambientais; Participação pública em ciência e tecnologia; Comunicação pública; Mineração de urânio.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.29397/reciis.v14i2.2054

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil