A contribuição do princípio da precaução para a epistemologia do Jornalismo Ambiental

Ilza Maria Tourinho Girardi, Eloisa Beling Loose, Débora Gallas Steigleder, Roberto Villar Belmonte, Carine Massierer

Resumo


Neste artigo apresentamos os resultados preliminares de um projeto de pesquisa mais amplo sobre as epistemologias do jornalismo ambiental. O objetivo principal é verifiar a origem e sustentação de aspectos epistemológicos do jornalismo dedicado ao meio ambiente. Apresentamos a proposta que impulsionou este estudo e, de forma específia, a análise realizada sobre um dos pressupostos pouco incorporados na cobertura de meio ambiente no Brasil até agora, que é a ideia da precaução. A análise é orientada por pesquisa bibliográfia com abordagem descritiva-qualitativa. Como resultado, constatamos que a literatura sobre jornalismo ambiental trata pouco da antecipação de riscos e danos, mesmo com o avanço da ciência em termos de previsões. Concluímos que a adoção do princípio da precaução se faz necessária em uma sociedade permeada por riscos fabricados pela própria humanidade.

Palavras-chave


Jornalismo; Jornalismo ambiental; Princípio da precaução; Epistemologia; Análise descritiva.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.29397/reciis.v14i2.2053

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil