O discurso biomédico nas capas da revista Saúde

Tiago Tavares de Castro Fernandes, Francisco Romão Ferreira, Cristiane Seixas Marques, Eliane Portes Vargas

Resumo


Neste artigo, abordamos sentidos e signifiados dados à comida presentes na revista Saúde como um fator que interfere no consumo de alimentos. Partimos do pressuposto de haver na sociedade contemporânea uma hegemonia do discurso biomédico, disseminado e naturalizado pelo senso comum, que reproduz os interesses do mercado e inflencia as escolhas alimentares. A revista desperta interesse justamente por se enquadrar no vasto rol de publicações populares que versam sobre dieta e saúde. Como parte da metodologia utilizada, selecionamos as publicações desde 2013 até 2016, o que corresponde a 36 revistas e constitui o corpus da análise. Com o objetivo de interpretar os aspectos simbólicos, socialmente construídos e expressos no material selecionado, foram identifiadas as características mais marcantes e recorrentes nas capas das edições. Observou-se que a centralidade do discurso científio e biomédico está ligada à ideia de inflenciar as práticas alimentares e enfatizar o risco de adoecer.


Palavras-chave


Alimentação; Dieta; Nutrição; Saúde; Discurso.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.29397/reciis.v14i1.1937

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil