Fact-checking e saúde: análise da seção ‘Verdade ou Boato’ de GaúchaZH

Ana Gruszynski, Janaína Kalsing, Gabriel Rizzo Hoewell, Carolina Gandon Brandão

Resumo


Este artigo analisa a seção ‘Verdade ou Boato’, publicada no jornal Zero Hora (meio impresso) e no GaúchaZH (meio digital), com o objetivo de compreender as características das matérias produzidas na seção e o perfi das informações nela checadas; e tensionar como os veículos agenciam sua posição de credibilidade em relação às alterações nos modos de produção e circulação de conteúdos no ambiente digital, especialmente na área temática da saúde. Os procedimentos metodológicos utilizados são as pesquisas bibliográfia e documental e a análise de conteúdo de um corpus composto por 25 matérias. Como resultado, observa-se que a iniciativa de checagem de informações reforça o jornalismo como sistema perito. Entre as características identifiadas, destaca-se a adaptação das manchetes para negar informações falsas. Na edição digital, observa-se o pouco uso do potencial que tem o hipertexto para compor uma narrativa sustentada por evidências.


Palavras-chave


Fake news; Saúde; Jornalismo; Zero Hora; GaúchaZH.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.29397/reciis.v14i1.1860

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil