Fatores condicionantes na conformação e desempenho das redes de pesquisa fomentadas pelo Ministério da Saúde com foco em saúde coletiva

Guilherme Arantes Mello, Marge Tenorio, Liza Yurie Teruya Uchimura

Resumo


Este artigo apresenta uma análise integrada de três estudos de caso sobre fomentos de redes de pesquisa instituídas pelo Departamento de Ciência e Tecnologia do Ministério da Saúde (Decit), envolvendo três grandes áreas de interesse estratégico nacional: pesquisa clínica, doenças negligenciadas e saúde coletiva. Com foco na saúde coletiva, o estudo desenvolvido, estimulado pelo insucesso do fomento da Rede Nacional de Pesquisas sobre Política de Saúde (RNPPS), busca fundamentar condicionantes que difiultam ou promovem a consolidação de redes de pesquisa nessa área. A capacidade de construção das chamadas, relacionada ao grau de maturidade do campo disciplinar, o modelo de gestão de redes complexas, e o perfi de liderança estão entre os principais condicionantes observados. A par de desafis comuns na consolidação de redes de pesquisa, a saúde coletiva deve aprender a equilibrar com maior propriedade os pesos político e científio na balança do seu campo disciplinar.


Palavras-chave


Saúde coletiva; Projetos de pesquisa; Regionalização; Sistemas de financiamento de pesquisa; Estudo multicêntrico.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.29397/reciis.v14i3.1825

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil