Saúde dos rios, saúde dos povos e do planeta: um olhar sobre o documentário “Saúde, Velho Chico”, de Stella Oswaldo Cruz Penido e Eduardo Vilela Thielen

André Felipe Cândido da Silva

Resumo


Análise do documentário Saúde! Velho Chico, de Stella Oswaldo Cruz Penido e Eduardo Vilela Thielen, tomando-o como registro, a um só tempo, dos padrões históricos de interação com o Rio São Francisco e de alternativas capazes de construir uma relação mais sinérgica e sustentável com as águas fluviais. O filme contrapõe as metanarrativas do desenvolvimento – legitimadoras de intervenções como hidrelétricas, barragens, projetos de irrigação para a agricultura industrial e o controverso projeto de sua transposição – a formas de relação estabelecidas pelas diversas populações ribeirinhas, das quais a vida, o corpo e as culturas são construídos em estreita simbiose com o rio.


Palavras-chave


Rio São Francisco; Projetos de desenvolvimento; Projeto de transposição; Populações ribeirinhas; Agroecologia.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.29397/reciis.v13i4.1811

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil