Comunicação pública do Ministério da Saúde no Facebook: uma análise das campanhas contra o Aedes aegypti no 'verão do Zika'

Edna Miola, Francisco Paulo Jamil Marques

Resumo


O objetivo deste artigo é analisar as campanhas de comunicação promovidas, no Facebook, pelo Ministério da Saúde contra o mosquito Aedes aegypti. A intenção é identificar quais conteúdos são promovidos pelo Ministério tendo em vista, por um lado, a comunicação de interesse público (associada a políticas de saúde e a valores democráticos, como transparência e participação) e, por outro, as políticas de imagem de instituições e indivíduos, voltadas para auferir vantagens político-eleitorais. O corpus compreende as publicações veiculadas no período que ficou conhecido como o verão do Zika – mais exatamente, entre janeiro e abril de 2016. Por meio de investigação quantitativa e qualitativa, verificou-se que há ênfase na abordagem informacionista (nomeadamente, materiais sobre prevenção) e na difusão de serviços. Constatou-se, ademais, que, recorrentemente, publicações de interesse público trazem elementos de políticas de imagem, o que indica a instrumentalização política da comunicação de Estado na área de saúde.


Palavras-chave


Comunicação em saúde; Comunicação persuasiva; Mídias sociais; Políticas públicas; Aedes.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.29397/reciis.v14i1.1802

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil