Programa de educação em saúde melhora indicadores de autocuidado em diabetes e hipertensão

Suelen Magri, Natalia Weber do Amaral, Daniela Novello Martini, Luciana Zimmermann Martins Santos, Luciano de Oliveira Siqueira

Resumo


Dentre as doenças crônicas não transmissíveis, a hipertensão arterial sistêmica (HAS) e o diabetes mellitus (DM) são as mais frequentes e constituem um problema de saúde mundial. Diante da necessidade de implantação de programas de autocuidado voltados para essas doenças, o trabalho tem como objetivo validar um programa de autocuidado para pacientes diabéticos e hipertensos. Trata-se de um estudo de coorte prospectivo de uma população de 100 indivíduos que estavam em sala de espera. A coleta dos dados foi realizada por meio de questionários sobre diferentes temas, aplicados nos encontros, para avaliar o conhecimento dos pacientes no pré e no pós-teste. Somente algumas questões específias de cada tema não apresentaram diferença signifiativa entre o pré e o pós-teste. No entanto, todos os temas abordados apresentaram incremento de conhecimento no pós-teste. Sendo assim, pode-se validar este programa de autocuidado para pacientes diabéticos e hipertensos, pois promove incremento de conhecimento para os pacientes.


Palavras-chave


Autocuidado; Atenção básica; Doenças crônicas; Educação em saúde; Conhecimento.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.29397/reciis.v14i2.1788

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil