Divulgação do estresse na mídia: uma reflexão sobre risco, vulnerabilidade, prevenção de doenças e promoção da saúde

Átala Lotti Garcia, Tatiana Breder Emerich, Luciane Bresciani Salaroli, Aline Guio Cavaca, Edson Theodoro Santos Neto

Resumo


Prevalece na comunicação de massa a abordagem da doença com ênfase nos fatores de risco da contemporaneidade. O trabalho que fundamenta este artigo objetivou analisar a divulgação do estresse na mídia impressa a partir das perspectivas teóricas do risco, dos níveis de prevenção de doença, da vulnerabilidade e promoção de saúde. Trata-se de uma pesquisa qualitativa conduzida por meio de análise de conteúdo. Um percurso histórico-teórico, analisando notícias de jornais e estudos científicos, foi realizado a partir das categorias analíticas previamente definidas: estresse e risco em saúde; estresse e prevenção de doenças; estresse e vulnerabilidade; estresse e promoção de saúde. Constatou-se que a prevenção de doença ligada ao risco tem maior visibilidade na mídia impressa que a promoção de saúde relacionada à vulnerabilidade. Propõem-se ações que impulsionem as políticas públicas e mudanças estruturais para garantir direitos à saúde e combate ao estresse, fomentadas por meio da divulgação midiática com perspectiva crítica relativa ao entendimento das vulnerabilidades sociais e das potencialidades da promoção da saúde.


Palavras-chave


Saúde pública; Meios de comunicação; Intervenção na crise; Fator de risco; Vulnerabilidade em saúde.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.29397/reciis.v13i3.1760

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil