A formação do capital social no YouTube: estudo com base em um canal de divulgação científica de questões abordadas pela psicologia

Maurício de Vargas Corrêa, Samile Andréa de Souza Vanz

Resumo


Este artigo discute a inflência que o conteúdo publicado no YouTube exerce na formação do capital social, a partir da análise do vídeo mais popular de um canal de divulgação científia de questões abordadas pela psicologia e dos comentários a ele associados. Na análise dos comentários, foram utilizados os procedimentos metodológicos da teoria fundamentada. No fial da pesquisa, foram identifiadas três práticas discursivas que, no contexto de estudo, contribuem para a formação do capital social e de valores a ele relacionados. As formas de capital social encontradas com mais frequência foram a do capital relacional, do capital cognitivo e a da confinça no ambiente social. Entre os valores construídos pelos usuários em suas práticas discursivas estão a visibilidade, a legitimação e o suporte social. Esse último merece destaque por perpassar todas as categorias principais. Concluímos que o conteúdo do vídeo funciona como catalisador para diferentes práticas sociais que culminam na formação do capital social.


Palavras-chave


Capital social; Mídias sociais; Conteúdo gerado pelo usuário; YouTube; Teoria fundamentada.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.29397/reciis.v14i1.1756

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil