Nós versus eles: ódio biopolítico contra a população LGBT no Twitter de Marco Feliciano

Aline Roes Dalmolin, Marina Martinuzzi Castilho, Márcia Zanin Feliciani

Resumo


Neste artigo, objetivamos analisar o ativismo do pastor e deputado federal brasileiro Marco Feliciano na contrariedade a propostas de lei e pautas relacionadas à sexualidade e ao gênero, a exemplo do Projeto de Lei nº 122/2006, mais conhecido como ‘anti-homofobia’. Para tanto, analisamos as postagens realizadas por Feliciano em sua conta oficial no Twitter durante o ano de 2011. A metodologia utilizada é a análise discursiva, compreendendo a atuação do pastor como desencadeadora de um tensionamento entre os campos político, religioso e midiático. Conclui-se, a partir da análise, que as postagens de Marco Feliciano expressam ódio biopolítico contra os LGBT, vistos como populações a serem eliminadas e que ameaçam a ordem heterossexual cisgênero vigente.


Palavras-chave


Mídia e religião; Mídias sociais; Marco Feliciano; Twitter; Sexualidade; LGBT; Ódio biopolítico.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.29397/reciis.v13i2.1724

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil