Visibilidade de pessoas trans na produção científica brasileira

Niki Gomes Rodrigues, Cícera Henrique da Silva, Inesita Soares de Araujo

Resumo


Como grupo social estigmatizado, pessoas transgêneras são alvo de violência e invisibilização de suas demandas. Partindo da constatação preliminar de que o discurso científico tem naturalizado e localizado a verdade sobre o gênero nas estruturas corporais, desenvolvemos uma pesquisa, no âmbito de um mestrado acadêmico, cujo objetivo foi caracterizar modos de visibilidade de pessoas trans na produção científica brasileira. A estratégia metodológica foi delinear um panorama dessa produção. O trabalho consistiu na busca de estudos na SciELO CI, na WoS e no Scopus; na análise de autores, instituições, áreas do conhecimento e países envolvidos; e na análise de assunto. O corpus identificado foi de 293 estudos. Os resultados revelam uma diversificação nas áreas de pesquisa e necessidade de atendimento integral adequado, do fomento à pesquisa, de discussão de gênero nas escolas e do cuidado ao nomear grupos estigmatizados. O objetivo do artigo é apresentar esse panorama.


Palavras-chave


Pessoas transgênero; Desigualdade em saúde; Comunicação em saúde; Produção científica; Visibilidade.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.29397/reciis.v13i3.1723

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil