Diretrizes e indicadores de acompanhamento das políticas de proteção à saúde da pessoa idosa no Brasil

Dalia Elena Romero, Debora Castanheira Pires, Aline Marques, Jessica Muzy

Resumo


O Brasil se destaca na América Latina pela alta institucionalização de políticas de proteção à pessoa idosa. Contudo, um problema para sua consolidação é a falta de indicadores para seu acompanhamento. O objetivo deste artigo é propor indicadores sensíveis às dimensões da saúde contempladas nas políticas em vigor voltadas para esta população. O estudo foi dividido em três etapas. Na primeira, foi traçado um panorama das políticas voltadas para a pessoa idosa e foram identificadas as diretrizes e metas comuns no que tange à saúde. Na segunda, foram selecionados indicadores sociais e de saúde para acompanhamento das áreas temáticas. Na terceira, foram calculados indicadores para o Brasil e suas grandes regiões. Considerando esta análise preliminar, podemos concluir que, apesar de ser possível calcular indicadores para o acompanhamento de políticas a partir das fontes de dados disponíveis, limitações concernentes à oportunidade dos dados, sua desagregabilidade e confiabilidade restringem sua utilização para o aprimoramento das políticas nacionais.


Palavras-chave


Políticas públicas; Saúde do idoso; Indicadores; Avaliação em saúde; Saúde pública.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.29397/reciis.v13i1.1569

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil