A (in)formação científica e humanizada dos profissionais da área de saúde: a literatura nas humanidades médicas

Patrícia de Almeida

Resumo


Literatura e medicina convivem harmoniosamente, sendo trivial afirmar que ler faz bem à saúde. Todavia, o diálogo entre literatura e ciência nem sempre é assumido em benefício mútuo. A literatura faz bem à medicina e mostra-se útil à (in)formação dos profissionais de saúde? Com o objetivo de refletir sobre este assunto, efetuou-se uma auscultação da literatura científica recente sobre essa temática. Como resultado, enumeraram-se os trabalhos considerados mais relevantes, com contributos concretos da literatura para a medicina e das humanidades para a educação em ciências médicas. Conclui-se que os profissionais de saúde valorizam a literatura na prática clínica e que a neurologia e a psiquiatria são as áreas que mais reconhecem o potencial literário. Reconhece-se uma tendência à inclusão das humanidades médicas nos currículos dos cursos das ciências da saúde. Assim, será benéfica a inclusão da literatura nas humanidades médicas e na formação dos profissionais de saúde.


Palavras-chave


Humanidades médicas; Literatura; Formação médica; Ciências da saúde; Informação científica.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.29397/reciis.v12i3.1521

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil