O desenvolvimento das tecnologias de informação e comunicação: efeitos na relação médico-paciente em Portugal

Alexandre Morais Nunes

Resumo


Nos últimos anos, em Portugal, a medicina apresentou elevado progresso com a integração das tecnologias de informação a serviço da saúde. No entanto, as novas tecnologias passaram também a fazer parte das rotinas dos pacientes, que cada vez estão mais informados sobre seus problemas de saúde. Este artigo procura identificar os impactos do recurso às tecnologias de informação e à internet na relação médicopaciente no sistema público de saúde. A pesquisa envolveu a aplicação de 100 entrevistas (50 feitas com médicos e 50 com usuários do sistema de saúde português). Como resultados, verificou-se que, apesar do desenvolvimento tecnológico e do crescimento do número de informações, a relação médico-paciente não está em risco, pelo fato de os pacientes continuarem confiando mais no seu médico do que na internet e acreditarem que, apesar de os sistemas de informação consumirem algum tempo da consulta, dão suporte para a decisão do médico a respeito do seu diagnóstico e tratamento dos pacientes.


Palavras-chave


Tecnologias da informação; Internet; Serviços de saúde; Relação médico-paciente; Confiabilidade.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.29397/reciis.v12i2.1441

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil