Percepção do pesquisador português em neurociências quanto ao compartilhamento de dados de pesquisa em repositórios

Viviane Santos de Oliveira Veiga, Cícera Henrique da Silva, Maria Manuel Borges, Paulo Roberto Borges

Resumo


Compartilhar dados de pesquisa é primordial para fornecer acesso a esses dados. Portanto, é essencial conhecer a percepção do pesquisador sobre o compartilhamento de seus dados de pesquisa, a fim de verificar as barreiras existentes e os estímulos que podem ser desenvolvidos para suportar a sua partilha. Para isso, uma pesquisa on-line foi realizada com 46 pesquisadores portugueses de neurociências. Verificou-se que a maioria dos entrevistados (78,3%) nunca compartilhou dados de pesquisa em repositórios. Os motivos da retenção de dados foram: 1) perder oportunidades de publicação (44,4%), 2) abusar ou interpretar dados (41,7%), 3) ignorar repositórios para compartilhar, (6%) e 4) falta de conhecimento sobre o possibilidade de abertura desses dados devido a informações confidenciais (30,6%).


Palavras-chave


Dados de Pesquisa Abertos; Compartilhamento de Dados de Pesquisa; Ciência aberta.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.29397/reciis.v11i0.1409

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil