Saúde na televisão e a modernização do poder pastoral

Marialice Nogueira Emboava, Simone Maria Rocha

Resumo


Este artigo busca identificar como o discurso instituído do risco à saúde é construído no programa BemEstar (TV Globo). Para tanto, apresenta-se a televisão como “analítica de governo”, ou seja, como umrecurso para adquirir e coordenar técnicas para gerir vários aspectos da vida do telespectador. Os conceitosde governamentalidade e tecnologia cultural embasam o estudo que mostra também como o poder pastoralatua na contemporaneidade. Utiliza-se a metodologia dos modos de endereçamento e se conclui que um dosmodos de inserção do discurso no Bem Estar é instrucional: permeia todo o programa e pode despertar emalguns telespectadores o desejo e o prazer de aprender, como evidencia o quadro Aprendi com o Bem Estar.


Palavras-chave


saúde; televisão; governamentalidade; tecnologia cultural; poder pastoral.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.29397/reciis.v11i4.1334

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil