Educação em saúde: agentes comunitários de saúde e estudantes de medicina no controle da dengue

Edlaine Faria de Moura Villela, Luana Kronit Bastos, Gabriel Gonçalves Dutra, Wallace Antunes Damasio do Nascimento, Wanderson Sant'ana de Almeida, Fábio Morato de Oliveira

Resumo


A Estratégia Saúde da Família, uma das mais bem sucedidas iniciativas para reorganização da Atenção Básica no Brasil, traz como diferencial o Agente Comunitário de Saúde (ACS), trabalhador da saúde que atua como interlocutor, facilitando o acesso da comunidade a ações promotoras de saúde. No entanto, é pouco conhecido o processo de orientação e formação destes trabalhadores para tratar de epidemias, como a dengue. Neste contexto, salienta-se a importância da aproximação entre estudantes de Medicina e ACS para que haja o fortalecimento não só da educação permanente destes trabalhadores, mas também da formação acadêmica dos futuros médicos. O método adotado foi o grupo focal com seis agentes de uma Unidade Básica de Saúde (UBS) no município de Jataí, Goiás, Brasil. O grupo focal foi conduzido por estudantes do curso de Medicina da Universidade Federal de Goiás, tendo como instrumento roteiro condutor elaborado por professores e estudantes. Este roteiro foi construído com enfoque em Educação em Saúde, para garantir a possibilidade de elaboração de futuras estratégias de ação pelos estudantes, contribuindo para a formação transdisciplinar dos alunos. Em seguida, foi feita a Análise de Conteúdo para análise e interpretação dos dados. Os estudantes observaram que os agentes acreditam que as estratégias comunicacionais adotadas são efetivas e acessíveis. Entretanto, constataram que há falhas comunicacionais a serem sanadas, pois a comunidade continua relutante em por em prática seus conhecimentos, encontrando assim um desafio a ser trabalhado com os agentes comunitários ao longo de sua formação acadêmica, em busca de novas estratégias de ação para o combate da doença. Os alunos já começaram a elaborar suas estratégias de ação, com base em conhecimentos construídos sobre comunicação e saúde coletiva. Acredita-se que este trabalho é de grande importância para desenvolver habilidades comunicacionais nos estudantes e para fortalecer seu compromisso com a responsividade social.


Palavras-chave


Educação Médica; Habilidades de comunicação; Agentes Comunitários de Saúde; Grupo Focal.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.29397/reciis.v11i4.1305

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil