Análise da produção científica brasileira sobre nanotecnologia e saúde

Maria Simone de Menezes Alencar, Rosany Bochner, Miriam Ferreira Freire Dias, Adelaide Maria de Souza Antunes

Resumo


No Brasil, desde o início dos anos 2000, há políticas públicas de incentivo à pesquisa dedicada à nanotecnologia. Este artigo apresenta estudo que visa investigar a produção científica brasileira em nanotecnologia e saúde, através da publicação de artigos científicos indexados na base de dados Web of Science, no período de 1995 a 2014. Através de análise bibliométrica e cientométrica, apoiada no uso do software VantagePoint, são identificados a evolução histórica da pesquisa no tema, as principais instituições brasileiras dedicadas ao objeto do estudo, a colaboração internacional e os temas de pesquisa pelos quais os autores brasileiros mais se interessam. Conclui-se que há um grande crescimento de publicações a partir do século XXI e uma diversificação de temas de pesquisa ao longo do período do estudo. As áreas de maior foco nas pesquisas mais recentes são farmacologia e farmácia, bioquímica, biologia molecular e cirurgia. Observa-se baixa internacionalização da pesquisa, com 30% dos artigos elaborados em colaboração com outros países.


Palavras-chave


nanotecnologia; bibliometria; cientometria; saúde; Brasil.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.29397/reciis.v11i1.1199

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil