Saúde e meio ambiente nos currículos dos cursos de graduação em comunicação social no Brasil

Agatha Sant'Anna da Costa Franco, Tatiana Clébicar Leite, Raíza Tourinhodos Reis Silva Lima, Adriana Cavalcanti de Aguiar

Resumo


Acreditamos que a insuficiência de formação em temas de saúde e meio ambiente resulta em coberturas jornalísticas superficiais e em discussões limitadas por parte das assessorias de comunicação ou dos profissionais encarregados das relações públicas no mundo corporativo e no terceiro setor. No caso da graduação em comunicação social no Brasil, uma discussão em torno dos currículos parece ser especialmente oportuna, pois integrar comunicação, saúde e meio ambiente implica em superar a lógica disciplinar na formação superior. Este artigo descreve o cenário da oferta de cursos sobre esses temas pelas instituições de ensino superior brasileiras, utilizando a análise de conteúdo para inferir temáticas recorrentes a partir de categorias presentes nas ementas disponíveis na internet. Os resultados não identificaram a abordagem do trinômio comunicação-saúde-meio ambiente de modo integrado nas graduações em comunicação, indicando, porém, associações entre dois dos temas, especialmente saúde e meio ambiente.


Palavras-chave


comunicação; saúde; meio ambiente; currículo; educação superior.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.29397/reciis.v10i4.1134

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil