Políticas Editoriais

Foco e Escopo

A Reciis é editada, desde 2007, pelo Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict) da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)

Trata-se de um periódico interdisciplinar trimestral de acesso aberto, revisado por pares e sem ônus para o autor. Publica textos inéditos, em português, inglês ou espanhol, de interesse para as áreas de comunicação, informação e saúde coletiva. Privilegia a publicação de textos que se deem nas interfaces entre comunicação e saúde e entre informação e saúde, atendendo às principais temáticas de interesse da revista.

Por comunicação e saúde, entende-se, sobretudo, o amplo espectro de investigações sobre as políticas públicas de comunicação em suas relações com a saúde, bem como as de saúde em suas conexões com o direito à comunicação e à informação, as práticas de comunicação no campo da saúde, as mediações culturais e comunicativas nos processos de saúde-doença-cuidado, a comunicação como constitutiva das lutas e desigualdades sociais em saúde, os fenômenos comunicativos em suas relações com os processos de sociabilidade, identidade e subjetivação, as imbricações entre saúde e mídia, considerando seus múltiplos formatos, suportes e contextos, bem como os processos de midiatização da saúde.

Já por informação e saúde, compreende-se temas variados, como, por exemplo, o aprimoramento de metodologias de coleta e análise de dados sobre situações de saúde, considerando suas determinantes socioambientais, o monitoramento e a avaliação de indicadores e políticas de saúde, os estudos sobre a produção científica, a informação e comunicação científicas, as políticas para ciência e tecnologia em suas interações com a saúde, a produção e o manejo da informação científica e tecnológica em saúde, a gestão da informação e do conhecimento em saúde, os sistemas de informação em saúde, os repositórios, os arquivos e as bibliotecas no processo de produção, circulação e apropriação de conhecimento no campo da saúde.

Por fim, a inovação, campo de saber e atuação que também dá título à revista, vem sendo entendida desde 2018 exclusivamente no que diz respeito a inovações em tecnologias de informação e de comunicação no campo da saúde, na formação profissional e no ensino de ciências da saúde.

As seções da revista são constituídas por artigos originais, artigos de revisão, ensaios, entrevistas, editoriais, notas de conjuntura, relatos de experiência e resenhas de livros e de produções audiovisuais que configuram textos com temática livre, em submissões de fluxo contínuo de caráter espontâneo ou a convite dos editores.

Desde 2019, a Reciis adota a prática de publicação de dossiês temáticos que, dentro de uma edição específica e a partir de um tema motivador, reúnem conhecimentos em torno das áreas que a nomeiam, promovendo, assim, o debate e a reflexão de suas práticas de pesquisa.

Atualizado em 11/02/2020

e-ISSN 1981-6278


Temáticas de interesse


  • Análise de materiais educativos, campanhas e estratégias de comunicação e saúde
  • Audiovisual e saúde
  • Comunicação e divulgação científica
  • Comunicação, mediações e práticas socioculturais em saúde
  • Comunicação, informação e saúde como direitos humanos
  • Educação, comunicação e informação em saúde
  • Ética em comunicação, informação e saúde
  • Formação em comunicação, informação e saúde
  • Indicadores de saúde, avaliação e monitoramento de políticas de saúde
  • Informação científica e saúde
  • Inovação em tecnologias de informação, comunicação e saúde
  • Internet e redes sociais em saúde
  • Jornalismo, publicidade e saúde
  • Políticas de comunicação, informação e saúde
  • Políticas e práticas de acesso aberto
  • Processos de midiatização e o campo da saúde
  • Prospecção, estudos métricos de ciência e tecnologia em saúde
  • Saúde e mídia
  • Sistemas de informação, inquéritos e pesquisas de saúde
  • Teorias e metodologias de pesquisa em informação e comunicação em saúde
  • Tecnologias de informação e comunicação em saúde
  • Terminologias, linguagens e sistemas de classificação em saúde
 

Missão


A Reciis tem como missão contribuir para a circulação do conhecimento acerca das interfaces entre os campos da comunicação, da informação e da saúde coletiva, a fim de estimular o debate científico nessas áreas e procurando, também, subsidiar, analisar e avaliar com qualidade e rigor políticas públicas de informação e comunicação relacionadas à saúde que privilegiem o fortalecimento do Sistema Único de Saúde como projeto democrático e lócus de produção de saberes.

Atualizado em 11/02/2020

Público-alvo


Tem-se como público-alvo pesquisadores e entusiastas, nos mais diferentes níveis de formação, nos campos da comunicação, da informação e da saúde coletiva. 

Atualizado em 11/02/2020


 

Políticas de Seção

Editorial

Os editoriais são textos que, além de apresentar a edição, devem trazer conteúdo científico com potencial para receber citações e que justifique sua indexação e publicação.

Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

Notas de conjuntura

São contribuições de caráter opinativo ou análise de questões da conjuntura que possam contribuir para o aprofundamento de temas relacionados aos campos da comunicação, informação e saúde. Em torno de 15 mil caracteres com espaços. A convite dos editores.

Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

Artigos originais

São contribuições destinadas a divulgar resultados de pesquisa original, com os seguintes elementos: objeto, objetivo, problema, fundamentação teórico-metodológica e resultados claramente descritos. Entre 40 e 60 mil caracteres com espaços.

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Dossiê

Conjunto de artigos originais relacionado a temas selecionados pelos editores e inserido em uma edição a fim de promover um debate, uma ideia ou um campo em relação às temáticas de interesse da revista.

Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Entrevistas

São contribuições derivadas de entrevistas com autoridades, especialistas ou pesquisadores cuja história de vida ou realizações profissionais sejam relevantes para os campos da comunicação, informação e saúde. A convite dos editores.

Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

Ensaios

São contribuições de caráter analítico ou propositivo com constructos teóricos levando ao questionamento de modelos existentes e possibilitando hipóteses para pesquisas futuras. Entre 40 e 60 mil caracteres com espaços.

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Artigos de revisão

São contribuições destinadas a divulgar o estado da arte de temas específicos com base na revisão bibliográfica crítica de outras publicações. Entre 40 e 60 mil caracteres com espaços.

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Relatos de experiência

São contribuições que descrevem uma situação da prática de profissionais ou instituições. Entre 30 e 50 mil caracteres com espaços.

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Resenhas de livros e produções audiovisuais

São contribuições que apresentam análise crítica de livros ou produções audiovisuais. Entre 15 e 25 mil caracteres com espaços.

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares
 

Processo de Avaliação pelos Pares

O processo de avaliação da revista envolve as seguintes etapas:

  1. Desk review: depois de submetido, o texto passa por uma avaliação que consiste em verificar a adequação às áreas temáticas da revista, às regras de autoria, às normas de padronização de manuscritos, aos princípios éticos, aos critérios de originalidade, ao preenchimento correto dos metadados e aos parâmetros básicos da redação científica (linguagem clara, definição de objeto e de objetivos, formulação de problema, fundamentação teórica e abordagem metodológica). Esse processo pode levar em torno de duas semanas. Dele decorrem três respostas possíveis: (i) apto para avaliação por pares; (ii) rejeitado com pedido de alterações e ressubmissão; e (iii) rejeitado. A rejeição com possibilidade de ressubmissão do texto nessa etapa implica o descumprimento do uso adequado do sistema de referências e citações. Os autores poderão submeter novamente o texto corrigido, se assim desejarem. O texto está rejeitado quando foge ao escopo da revista e/ou fere os critérios de originalidade da revista.

  2. Avaliação por pares: A avaliação por pares é duplo cego. Depois do desk review, os textos são enviados a dois pareceristas ad hoc, especialistas na temática. A avaliação dos pareceristas é uma recomendação para o editor associado designado à condução do processo, que é responsável pela decisão da publicação em conjunto com os editores científicos. Há quatro decisões possíveis: (i) aceito para publicação; (ii) publicação condicionada às modificações; (iii) revisões requeridas sujeitas à reavaliação; e (iv) rejeitado para publicação. Esse processo leva em torno de 24 semanas. Caso o autor não responda às solicitações de reformulação, extrapolando o prazo estabelecido em mensagem enviada por e-mail, correrá o risco de ter o processo arquivado.

Depois de aprovado, o texto passará por revisão linguística e normalização. Neste momento, o autor poderá ser acionado para esclarecimentos em relação à redação. Caso o autor não responda às solicitações no prazo estipulado, o texto perderá a prioridade na publicação ou ainda poderá ser arquivado, para não comprometer o tempo máximo de cada submissão (em torno de um ano). 

Por fim, o texto entra no processo de diagramação com vistas à publicação eletrônica.

 

Política de pré-publicação

A Reciis não aceita textos completos publicados anteriormente em outro periódico, em anais de evento ou em capítulo de livro. Manuscritos oriundos de teses, dissertações e trabalhos finais de curso devem conter essa informação no campo 'comentários do autor', no ato da submissão.

A Reciis considera como autoplágio que inviabiliza a publicação na revista conteúdos que contenham mais de 30% de informações já publicadas em qualquer meio ou formato (à exceção de teses, dissertações e trabalhos finais de curso), sejam elas em forma de texto, gráficos, tabelas etc. Os artigos originais devem obrigatoriamente apresentar resultados e discussão inéditos.

Nos casos em que o autor infrinja esta norma da Reciis, e o texto venha a ser publicado, ao ser constatada a irregularidade, o texto será retirado do corpo da revista e o autor notificado.

 

Política de autoria

  1. Sobre titulação: A Reciis publica textos prioritariamente de doutores ou em coautoria com doutores. Serão aceitos textos de não doutores segundo a avaliação da comissão editorial em relação a originalidade, pertinência e relevância social e científica do estudo para os campos de comunicação, informação e saúde.

  2. Sobre número de autores: Recomenda-se não ultrapassar o número total de cinco autores. Para textos com mais de cinco autores, deve-se apresentar justificativa no campo ‘Comentários ao editor'.

  3. Sobre intervalo de publicação: A Reciis reserva o intervalo de doze meses entre publicações de textos de mesmo autor.

  4. Sobre definição de autoria: Conforme critérios do International Committee of Medical Journals Editors (ICMJE), a autoria deve refletir a contribuição intelectual substantiva para o desenvolvimento do trabalho, isto é, (1) concepção e delineamento do estudo; (2) aquisição, análise e interpretação dos dados do trabalho; (3) redação do manuscrito e revisão crítica de conteúdo intelectual. 

    O detalhamento da contribuição de cada autor deve ser informado no ato de submissão do texto e será publicado junto com o trabalho.

    Todos os autores devem ser responsáveis pela aprovação da versão final a ser publicada e responderão por todos os aspectos legais e científicos relacionados à exatidão ou à integridade do estudo.

  5. Sobre cadastro no sistema: Todos os autores devem estar cadastrados no sistema.

 

Atualizado em 11/02/2020

 

Políticas éticas

A Reciis apoia as Diretrizes do Committee on Publication Ethics (COPE)

As pesquisas com procedimentos que envolvem seres humanos (entrevistas, questionários, grupos focais, estudos clínicos entre outras formas) precisam de aprovação reconhecida por um comitê de ética.

No ato de submissão, os autores devem enviar como documento a aprovação por um Comitê de Ética reconhecido pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep), segundo as normas da Resolução 466/2012 (http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2012/Reso466.pdf)do Conselho Nacional de Saúde - CNS ou órgão equivalente no país de origem da pesquisa.

Acesse aqui as normas aplicáveis a pesquisas em Ciências Humanas e Sociais cujos procedimentos metodológicos envolvam a utilização de dados diretamente obtidos com os participantes ou de informações identificáveis. http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2016/reso510.pdf

Acesse a resolução que regulamenta normas específicas de pesquisas de interesse estratégico para o SUS. http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2018/Reso580.pdf  

A aprovação do comitê de ética deve ser enviada como documento suplementar no passo 5 do processo de  submissão.

 

Dicas de como evitar plágio

 

Conflito de interesse

Todos os participantes do processo editorial (autores, pareceristas, editores) devem informar a existência de conflitos de interesse de ordem financeira ou relacionamento interpessoal que possa interferir na realização da pesquisa e/ou no julgamento do manuscrito.

Cabe aos

Autores: informar o impacto da instituição financiadora no desenvolvimento teórico-metodológico na pesquisa que baseia o manuscrito, bem como nas discussões e resultados nele apresentados.

Pareceristas: comunicar a identificação da autoria do manuscrito e de alguns tipos de relacionamento pessoal e/ou profissional (atuação no mesmo grupo ou laboratório de pesquisa, vinculação à mesma unidade institucional ou departamento, rivalidade ou competição acadêmica). Ciente disso, caberá ao editor associado encaminhar o manuscrito a outro parecerista.

Editores: comunicar qualquer tipo de conflito de interesse de ordem pessoal ou profissional (cargos ou representação institucionais) e considerar, na seleção dos pareceristas, potenciais problemas éticos.

Em caso de descumprimento da comunicação de conflito de interesse por parte de qualquer um dos participantes no processo editorial e de eventual descoberta, os autores terão seu texto retirado, os pareceristas serão excluídos do banco da revista e os editores deixam de compor o quadro da revista.

 

Políticas de acesso aberto

Direitos dos leitores: Acesso aberto a todos os artigos imediatamente após a publicação.

Direitos de reutilização: A Reciis adota a Licença Creative Commons, CC BY-NC atribuição não comercial conforme a Política de Acesso Aberto ao Conhecimento da Fundação Oswaldo Cruz. Com essa licença é permitido acessar, baixar (download), copiar, imprimir, compartilhar, reutilizar e distribuir os artigos, desde que para uso não comercial e com a citação da fonte, conferindo os devidos créditos de autoria e menção à Reciis. Nesses casos, nenhuma permissão é necessária por parte dos autores ou dos editores.

Direitos de autor: O autor retém, sem restrições dos direitos sobre sua obra.

Direitos de depósito dos autores/autoarquivamento: Os autores são estimulados a realizarem o depósito em repositórios institucionais da versão publicada com o link do seu artigo na Reciis.

 

Política de dados abertos

A Reciis estimula o depósito dos dados da pesquisa em repositório de dados abertos. Solicitamos que informem a URL de acesso nas informações do artigo no item Dados abertos. 

Para saber mais sobre Dados abertos, acesse aqui o artigo: Dados abertos de pesquisa: ampliando o conceito de acesso livre de autoria de Luís Fernando Sayão e Luana Farias Sales. 

Exemplo de repositório de dados abertos:

Figshare: http://figshare.com/

 

Políticas para indexação

Adotamos os critérios exigidos pela metodologia Lilacs e pelo SciELO. 

Nas afiliações institucionais adotamos até três níveis hierárquicos.

Nas informações sobre os autores estimulamos uso de canais de acesso a produção científica, como repositório institucional, Google Acadêmico, ResearchGate.

Nas palavras-chave sugerimos o uso do vocabulário controlado DeCS, o tesauro da Ciência da Informação.  

 

Folha de rosto

A fim de assegurar a política de avaliação duplo cego, obrigatoriamente, os dados de identificação de todos os autores deverão constar somente na Folha de Rosto da revista e nos metadados da submissão, assim, separado do manuscrito do artigo segundo as seguintes diretrizes:

  • Deverá ser baixada e preenchida.
  • Deverá conter as informações de todos os autores.
  • Deverá apresentar as informações do artigo, como contribuição dos autores, fontes de financiamento, conflito de interesse e considerações éticas.
  • Deverá respeitar a formatação original do documento.
  • Deverá ser salva em formato fechado para edição, como .pdf e .xps.
  • Deverá ser anexada como “Documento Suplementar” no ato da submissão.

 

Atualizado em 11/02/2020

 

 

Metadados

Durante o ato de submissão, os metadados de todos os autores, bem como os dados do manuscrito como título, resumo e palavras-chaves, deverão ser corretamente preenchidos no sistema contendo as seguintes informações:

Autoria  


A ordem de autoria deve ser igual no sistema de submissão.

  • Nome
  • E-mail 
  • ORCID 
  • Link do currículo Lattes, preenchido no campo URL
  • Instituição/afiliação
  • País
  • Resumo da biografia, preenchida com a maior titulação obtida, seguindo este formato: Doutorado em Cultura e Sociedade pela Universidade Federal da Bahia
  • Redes sociais (único item opcional)

Afiliação institucional 


  • Os nomes das instituições devem ser apresentados por extenso e na língua original da instituição, seguidos da informação de cidade, estado e país.
  • Não colocar titulações e funções junto às afiliações.
  • A identificação das afiliações deve vir agrupada, logo abaixo dos nomes dos autores, em linhas distintas.
  • Em caso de duplo vínculo institucional do autor, colocar somente o vínculo em que a pesquisa foi desenvolvida.
  • Em casos de cooperação, podem ser incluídas as duas instituições. Ressalta-se que a primeira deverá ser a de maior vínculo.

 

Atualizado em 08/09/2020

 

Preparação do manuscrito

O artigo poderá ser elaborado e enviado nos seguintes formatos:

  • Write do Libre Office ou Word do MS Office .doc, .docx, .rtf e .odt.
  • Não recebemos artigos em formatos fechados para edição como .pdf e .xps. 

Formatação


  • Página A4 com margens de 2 cm de cada lado.
  • Fonte Arial, tamanho 11.
  • Espaçamento 1,5 entre linhas em todo o artigo, incluindo resumos e referências.
  • As tabelas em espaçamento simples, tamanho 10.

Identificação


Título

  • Deve ser conciso, informativo e sem abreviações.
  • Deve ser apresentado em português, inglês e espanhol.
  • Não use caixa alta no título.

Resumo


  • Deve conter até 150 palavras.
  • Os resumos devem estar nos idiomas português, inglês e espanhol.

Palavras-chave


  • Utilize cinco (5) palavras-chave que representem o conteúdo do artigo e facilitem a recuperação da informação.
  • As palavras-chave devem ser apresentadas em português, inglês e espanhol, logo abaixo do resumo de cada idioma e devem ser separadas por ponto e vírgula.
  • Solicitamos utilizar os descritores de vocabulários controlados – como  Descritores em Ciências da Saúde (DeCS) e Thesauro da Ciência da Informação – ou especificar o vocabulário utilizado.
  • A consulta ao DeCS pode ser feita em: http://decs.bvs.br/  > Consulta ao DeCS > consulta por índice > Índice permutado > digite palavra chave ou raiz > mostrar ou hierárquico. 
  • As palavras-chave indicadas pelo autor serão analisadas pela bibliotecária da revista.

Estrutura do artigo 


  • Sinalize numericamente a hierarquia dos subtítulos nas seções do artigo.
  • Utilize negrito nos títulos e subtítulos.
  • Utilize maiúsculas apenas na primeira letra de títulos e subtítulos e em nomes próprios.

Citações


  • Não utilize o recurso de númeração automática para as referências.
  • Não empregue recursos de gerenciador de referências para normalização.
  • Todas as referências devem estar citadas no texto de forma consecutiva e identificadas por números arábicos e sobrescritos. Exemplo1
  • Não deve haver espaço entre a citação da referência sobrescrita e a palavra anterior.
  • Citação de referências sequenciais deve ser separada por traço e não por vírgula, sem espaço entre elas. Exemplo3-6
  • Citações de referências intercaladas devem ser separadas por vírgulas, sem espaço entre elas. Exemplo7,9
  • A indicação numérica deve anteceder o sinal de pontuação, seja ele ponto final, ponto parágrafo ou vírgula.
  • Citação direta deve estar entre aspas, sem itálico, tamanho 10, na sequência do texto, independente do número de linhas.

Entrevista/fala de sujeitos/depoimento


  • Deve estar em itálico, tamanho 10, indentada 4 cm.
  • A identificação da fala deve ser codificada, apresentada ao final de cada frase entre parênteses sem itálico. 

Siglas


  • As siglas devem ser descritas por extenso na primeira vez em que aparecem no texto.
  • Nas tabelas e figuras, devem ser usadas o mínimo necessário, descritas por extenso em notas de rodapé utilizando número romano minúsculo.

Notas de rodapé


  • Devem contar em número mínimo indispensável.
  • Devem ser indicadas no texto por números romanos minúsculos. Exemploi 

Tabelas e quadros


  • Devem ser elaborados com a ferramenta apropriada para construção de tabelas ou quadros no programa Word, OpenOffice ou Writer. 
  • Não podem ser enviados como imagens.
  • Devem ter título informativo e claro, indicando o que pretendem representar.
  • Devem estar inseridos no texto assim que citados, e não no final do artigo.
  • O título deve ser apresentado acima do quadro ou da tabela.
  • As tabelas devem estar abertas nas laterais esquerda e direita.
  • Não devem conter linhas internas.   
  • Devem conter indicação de fonte. Caso sejam elaborados pelos autores, indicar.

Figuras


  • São considerados figuras: gráficos, desenhos, fluxogramas, esquemas, diagramas.
  • Devem estar legíveis, com resolução de 100 dpi, no mínimo.
  • Devem possuir título abaixo das mesmas.
  • Devem estar inseridas no texto assim que citadas, e não no final do artigo.
  • Devem obrigatoriamente também ser enviadas como arquivos suplementares.
  • Devem conter indicação de fonte. Caso sejam elaborados pelos autores, indique. 

Fotos


  • Devem estar legíveis e nítidas, com resolução, no mímino, de 100 dpi, preto e branco ou colorida.
  • Devem estar inseridas no texto assim que citadas, e não no final do artigo.
  • Devem obrigatoriamente também ser enviadas como arquivos suplementares.
  • Devem possuir título abaixo das mesmas.
  • Devem ser identificadas como figuras.
  • Fotos com pessoas identificáveis devem ter autorização do uso de imagem.
  • A autoria da foto deve ser indicada.

Referências 


  • A Reciis adota o estilo Vancouver para referências. A norma na íntegra pode ser consultada em http://www.nlm.nih.gov/bsd/uniform_requirements.html.
  • Todas as referências devem estar citadas no texto. Sempre que disponível, deve-se informar o DOI dos trabalhos consultados.

Exemplos de Referências


Artigo de jornal    

Tynan T. Medical improvements lower homicide rate: study sees drop in assault rate. The Washington Post. 2002 Aug 12;Sect. A:2 (col. 4).

Artigo de periódico

Weitzel SR. As novas configurações do acesso aberto: desafios e propostas. Rev Eletron de Comum Inf Saúde [Internet]. 2014 Set [citado em 2014 out. 5];8(2):65-75. Disponível em: https://www.reciis.icict.fiocruz.br/index.php/reciis/article/view/447

Livro no todo

Meadows AJ. A comunicação científica. 2 ed. Brasília: Briquet de Lemos; 1999.

Capítulo de livro

Caldas CP. Quarta idade: a nova fronteira da gerontologia. In: Papaléo Netto M., organizador. Tratado de Gerontologia. 2 ed. São Paulo: Atheneu; 2007. p.163-73.

Capítulo de livro – mesma autoria

De Bellis N. Bibliometrics and citation analysis: from the science citation to cybermetrics. Lanham: Scarecrow Press; 2009. The mathematical foundations of bibliometrics. p. 75-139.

Dissertação

Rebellato C. Relações entre papéis ocupacionais e qualidade de vida em idosos independentes, residentes na comunidade: um estudo seccional [dissertação]. São Carlos: Universidade Federal de São Carlos; 2012.

Tese

Ludeña ME. Avaliação de redes de inovação em nanotecnologia: a proposta de um modelo. [tese]. São Paulo: Universidade de São Paulo; 2008. [citado em 2018 maio 23]. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12139/tde-11122008-163153/pt-br.php.

Trabalho apresentado em congresso

Prado AHMA. Interpolação de imagens médicas. Workshop de dissertações em andamento; São Paulo: USP; 1995.

Patente

Paulo EC, inventor. EMBRAPA. 1995 Maio 30. Medidor digital multisensor de temperatura para solos. BR 8903105-9.

Site

Profiles in Science [Internet]. Bethesda: National Library of Medicine (US); 1998 - [citado em 2011 jul. 8]. Disponível em: http://profiles.nlm.nih.gov

 

Atualizado em 11/08/2020

 

Autoavaliação do conteúdo

Durante a preparação do artigo verifique os seguintes itens:

Temática


  • Seu artigo abrange, pelo menos, uma das temáticas de interesse da Reciis?
    • Análise de materiais educativos, campanhas e estratégias de comunicação e saúde
    • Audiovisual e saúde
    • Comunicação e divulgação científica
    • Comunicação, mediações e práticas socioculturais em saúde
    • Ética em comunicação, informação e saúde
    • Formação em comunicação, informação e saúde
    • Indicadores de saúde, avaliação e monitoramento de políticas de saúde
    • Informação científica e saúde
    • Internet e redes sociais em saúde
    • Jornalismo, publicidade e saúde
    • Políticas de comunicação, informação e saúde
    • Políticas e práticas de acesso aberto
    • Processos de midiatização e o campo da saúde
    • Prospecção, estudos métricos de ciência e tecnologia em saúde
    • Saúde e mídia
    • Sistemas de informação, inquéritos e pesquisas de saúde
    • Teorias e metodologias de pesquisa em informação e comunicação em saúde
    • Tecnologias de informação e comunicação (TIC) aplicadas à saúde
    • Terminologias, linguagens e sistemas de classificação em saúde

 Originalidade e relevância


  • É um artigo interessante para justificar a publicação?
  • É um tema relevante para os campos da comunicação, informação e saúde?
  • É um tema de interesse internacional?
  • É um tema de interesse local? 

Estrutura 


  • O artigo está claramente definido?

Título: 

  • Descreve claramente o artigo?
  • Há sugestão de outro título que represente melhor o artigo que facilite a recuperação e buscabilidade nas fontes de informação?

Resumo: 

  • Reflete o conteúdo do artigo?

Introdução: 

  • Descreve brevemente e define o problema estudado?
  • Destaca a sua importância e as lacunas do conhecimento?

Estratégia metodológica: 

  • Os métodos empregados, a população estudada, a fonte de dados/informação e os critérios de seleção são descritos de forma objetiva e completa?
  • O desenho do estudo é  adequado para responder à questão colocada?
  • Existe informação suficiente para reproduzir a pesquisa?

Resultados: 

  • São apresentados de forma clara e objetiva?
  • Descreve somente os dados encontrados sem interpretações ou comentários, podendo para maior facilidade de compreensão, serem acompanhados por tabelas, quadros e figuras?
  • O texto complementa e não repete o que está descrito nas ilustrações?

Discussão:

  •  Restringe aos dados obtidos e aos resultados alcançados, enfatiza novos e importantes aspectos observados no estudo e discute as concordâncias e divergências com outras pesquisas já publicadas?

Conclusão: 

  • Corresponde aos objetivos ou hipóteses do estudo, fundamentada nos resultados e discussão, coerente com o título, proposição e método?
  • Explica como a pesquisa move o corpo de conhecimento científico para frente?